O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

42

ATRIZ REGINA DUARTE DECIDE HOJE SE ACEITA CONVITE DE BOLSANARO PARA SECRETRIA DE CULTURA

Local

Segunda-Feira, 20 de Janeiro de 2020

O presidente Jair Bolsonaro evitou dizer ontem se recriará o Ministério da Cultura. Questionado por jornalistas sobre essa possibilidade, ele afirmou: "Vou ficar te devendo". Bolsonaro estava na Praça dos Três Poderes, tirando fotos com simpatizantes, quando foi questionado. Depois, voltou para o Palácio da Alvorada. Antes de entrar, ainda tirou mais fotos. E novamente não falou com a imprensa.


Para emplacar Regina Duarte na pasta da Cultura, Bolsonaro avalia recriar o Ministério da Cultura, segundo interlocutores do Planalto. A leitura do governo é que o nome da atriz é poderoso demais para assumir apenas uma "secretaria", status atual da pasta que era comandada até sexta-feira, 17, pelo dramaturgo Roberto Alvim. Ele foi demitido do cargo após protagonizar um vídeo com referências ao nazismo.


Bolsonaro e Regina Duarte devem se encontrar hoje no Rio de Janeiro para tomar uma decisão sobre a entrada da atriz no governo federal. O presidente já tinha agendas marcadas na capital fluminense - às 10h, ele se encontra com o prefeito Marcelo Crivella.


A ideia do governo é levar um nome de peso, reconhecido no meio cultural, para assumir o posto, nos moldes da indicação de Gilberto Gil para o Ministério da Cultura no governo Lula. Caso ela não aceite o convite, uma das opções cotadas é o ator Carlos Vereza.


O presidente Jair Bolsonaro e a atriz Regina Duarte combinaram um encontro no Rio pois querem uma "conversa olho por olho", segundo uma fonte que acompanha as discussões para sucessão no comando da Cultura. A interlocutores, Bolsonaro disse que a atriz pretende entender o que o presidente espera dela, caso aceite o cargo.


Bolsonaro considera que Regina foi "humilde" ao afirmar que não está preparada para comandar a cultura no governo federal. Ele comparou a frase da atriz com as próprias falas, pois já disse não ser o melhor nome a presidente, segundo a mesma fonte. Para Bolsonaro, não é um problema que Regina já tenha feito críticas ao governo, pois todos teriam o direito a divergir.


A recriação do Ministério da Cultura pode ser feita por meio de Medida Provisória (MP), que passa a valer quando é publicada no Diário Oficial, mas precisa de aval do Congresso Nacional para seguir em vigor. Em 2019, os deputados rejeitaram uma emenda para recriar este ministério, apresentada sobre a MP que estruturou a administração do governo Bolsonaro, rebaixando o status da pasta de Cultura.


O Estado apurou que ainda está indefinido se apadrinhados de Alvim serão mantidos. Sérgio Camargo, que disse existir um "racismo nutella" no Brasil e teve nomeação à Fundação Palmares suspensa pela Justiça, é um destes nomes trazidos pelo dramaturgo a Brasília.


Atualmente, a Secretaria de Cultura está vinculada ao Ministério de Turismo, comandado por Marcelo Álvaro Antônio, suspeito de desviar dinheiro de verba partidária nas eleições de 2018. Se a pasta permanecer com esse status, Regina será subordinada diretamente a ele.


Mais cedo, pela manhã, Bolsonaro acompanhou um culto da Igreja Batista por cerca de 25 minutos. Ele ficou sentado nas primeiras fileiras no templo, no bairro da Asa Sul, em Brasília, e deixou o local sem falar com a imprensa. Ao sair do Palácio da Alvorada para se dirigir à igreja, Bolsonaro se limitou a lembrar que ontem o Palmeiras foi campeão da Florida Cup. "Palmeiras campeão", disse aos jornalistas.


Fabrício Castro


O Estado de S.Paulo





Últimas Notícias

Edições Anteriores

JANEIRO-2020

O POPULAR

Rua Aloisio Azevedo, n°260 - Bairro Villa Nova
(77) 3451-5116