O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

41

LITERATURA DE CORDEL AINDA ATRAI LEITORES EM GUANAMBI

Cultura

Quinta-Feira, 21 de Setembro de 2017



A literatura de cordel chegou ao país por volta do século XVII e se adaptou à cultura nordestina.  O cordel ganhou uma notoriedade maior no nordeste do país, mas depois que foi adaptado para o cinema e à televisão, todo o país ficou encantado com essa forma de expressar a poesia.  Esse importante patrimônio da cultura brasileira tem leitores cativos em Guanambi, prova disso é o sucesso da coluna “Espaço Cultural” do jornal Folha do Algodão.  Em suas crônicas o historiador João Roberto Rocha P. Teixeira, titular da coluna, escreve textos  com encantamento e temas de nosso cotidiano, sempre trazendo em seus textos informações e diversão, sempre acompanhados de muito humor.  Para João Roberto o cordel também pode ser usado como instrumento pedagógico.  Em sua última crônica no jornal ele contou em detalhes as picuinhas das últimas eleições municipais.  



A POLÍTICA DO JOGO DA AMIZADE
Menino eu vou te contar
De algo que aconteceu
Um jogo que foi marcado
Quase que gente morreu
Começou com brincadeira
O pau comeu de uma maneira
Foi o que se sucedeu...

Os 45 vestidos de azul
E tinha um grande atacante
Nilo era o camisa dez
Um talento de centroavante
O time era bem forte
Quase não perdia um bote
Com uma torcida vibrante

Os 40 de amarelo
Jairo era o goleador
O time era cerebral
Jogava a bola com amor
Charles comandava a zaga
Hugo Costa na lateral
E Guima de diretor

E a torcida lotou o estádio
E a coisa foi esquentando
Logo no primeiro lance
A madeira já foi deitando
Um bate-boca começou
Por causa de falta boba
Que o juiz não marcou

A grande confusão estourou
Logo no intervalo do jogo
Um eleitor pirraçou o outro
Que respondeu com esporro
Teve quem apartou a briga
O outro procurou intriga
E recomeçou tudo de novo

A arquibancada logo virou
Uma grande confusão
Mulher chorava de um lado
Até idoso rolando pro chão
Candidato brigando com outro
Até criança saindo na mão
Vir até vizinho batendo boca
E briga de irmão com irmão

O problema só foi acabar
Quando Nilo logo chegou
Veio abraçado com Jairo
E a todos aconselhou:
“Aqui não tem inimigo
Não quero briga comigo”
E todo mundo concordou

Na politica tem adversário
Inimigos, não senhor!
Todos queremos o bem
Da querida Beija-flor
O jogo é da amizade
Pelo bem da nossa cidade
Com respeito e primor

O resumo da historia
Agora vou te contar
A política acabou
E a paz voltou a reinar
Vi até candidatos rivais
Tomando cerveja com o outro
Gargalhando em um bar.


 


Jorge Oliveira- Jornal Popular


Últimas Notícias

Edições Anteriores

OUTUBRO-2019

O POPULAR

Rua Aloisio Azevedo, n°260 - Bairro Villa Nova
(77) 3451-5116