O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

32

MARCELO NILO RENUNCIA CANDIDATURA E CORONEL DEVE SER ELEITO HOJE PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA

Policial

Quarta-Feira, 01 de Fevereiro de 2017


Enfraquecido e sem apoio do próprio partido, o deputado estadual Marcelo Nilo (PSL) se retirou ontem da disputa pelo comando da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Com isso, o deputado Ângelo Coronel, do PSD, será consagrado presidente do parlamento baiano pelos próximos dois anos. Ele também recebeu o apoio de 19 dos 21 deputados que compõem a bancada de oposição na Casa, além de partidos e parlamentares da base aliada. Em nota, Nilo disse que avaliando a conjuntura juntamente com os deputados que o apoiaram, “resolvemos retirar a candidatura à Presidência da Assembleia Legislativa”.



“Devo ressaltar que permanecerei na militância política. Jamais me furtarei a colaborar com a minha terra e com a minha gente. Dedicarei minha energia à defesa dos municípios que represento com o empenho de sempre, cumprindo a palavra e a todos os compromissos assumidos”, prosseguiu, acrescentando que deixa “a presidência da Assembleia sem uma mácula e não encaro a saída do honroso cargo como um ‘retorno à planície’. O nosso plenário jamais deve ser tratado como algo trivial”. E conclui: “Aos demais colegas, igualmente, agradeço o apoio durante todo esse período, desejando êxito em suas caminhadas. Ao meu sucessor na Presidência, um mandato profícuo”.



O PCdoB, que ainda estava indefinido, decidiu em reunião apoiar Coronel. “Dissemos que iríamos apoiar quem reunisse as melhores condições, e por isso vamos apoiar Coronel. Também acreditamos que a base do governo não pode ficar fracionada, agora são dois candidatos”, justificou o presidente estadual do partido, deputado federal Davidson Magalhães. O movimento dos comunistas foi determinante para a decisão de Nilo.



Outro que deve votar em Coronel é Reinaldo Braga (PSL), apesar de não tê-lo admitido publicamente, além de outros parlamentares da sigla de Nilo, como Alan Castro e Manassés. Paulo Câmera também deve seguir o exemplo, e até mesmo sair do PSL. Além disso, houve comentários que o Palácio de Ondina articulava a construção de um quarto nome, sendo que Ivana Bastos (PSD) era o mais cotado. A deputada, entretanto, negou a procedência da informação.



Luiz Augusto cumpre promessa e desiste de disputa



Concretizando o pacto firmado no início da campanha, o deputado estadual Luiz Augusto (PP) retirou a candidatura em prol de Ângelo Coronel (PSD), que, com os votos da oposição e de boa parte da base aliada, deve se eleger presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). “Ele agregou mais pessoas da base e por isso decidimos apoiá-lo”, disse o progressista  à Tribuna, negando que o apoio da oposição ao pessedista tenha influenciado a decisão. O anúncio ocorre após diversas tentativas empreendidas pelo vice-governador João Leão (PP) no sentido de viabilizar a candidatura do aliado, o que acabou não acontecendo.



Em conversa com a Tribuna na última semana, Leão chegou a dizer que estava preparado para receber o apoio do PSD do senador Otto Alencar, bem como da oposição. “A oposição sempre participou das eleições. Na última ela ficou com Marcelo Nilo, nesta estou esperando que fique com Luiz Augusto”, disse. “O PP está preparado e capacitado. O tamanho do PP dá fôlego para peitar Otto Alencar. Um partido forte, com 56 prefeitos, vários aliados”, completou. Ângelo Coronel mostrou-se entusiasmado com a decisão do colega e prometeu uma longa e duradoura aliança com o PP. 



Tribuna da Bahia


Últimas Notícias

Edições Anteriores

MARÇO-2020

O POPULAR