O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

32

COM O VOTO DE JAIRO E APOIO DE RUI COSTA, EURES RIBEIRO É ELEITO PRESIDENTE DA UPB

Política

Quinta-Feira, 26 de Janeiro de 2017


Ontem, o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD), foi eleito, com 206 votos, o novo presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB). Ao todo, 345 prefeitos baianos, de um total de 417, estiveram na sede da entidade para a votação ocorrida durante o dia.



O pessedista teve apoio do governador Rui Costa (PT) e disputou com o prefeito de Euclides da Cunha, Luciano Pinheiro (PDT), que recebeu votos do prefeito ACM Neto (DEM) e aliados.



Eures, que também foi apoiado pelo senador Otto Alencar (PSD) e pelo deputado estadual Marcelo Nilo (PSL), disse à imprensa que seu primeiro ato será tentar reverter o veto do presidente Michel Temer à reforma do Imposto Sobre Serviços (ISS). “Vamos primeiro fazer uma avaliação da casa, da conjuntura da UPB. E a primeira bandeira nossa é lutar pela derrubada do veto do ISS que prejudica financeiramente os municípios da Bahia”, declarou.



Mais cedo, ele também prometeu trabalhar para fortalecer o municipalismo. “A minha relação vai ser amistosa com todos, os que votaram e que não votaram. A minha bandeira é municipalista, é uma bandeira dos prefeitos e das prefeitas, da melhoria orçamentária dos municípios da Bahia”, avaliou.



Já Luciano Pinheiro disse que não vai se opor à atuação do pessedista, com quem prometeu colaborar. “Depois da vitória de Eures é hora de composição, não vai ter disputa política, temos que nos unir em prol dos municípios, que passam grande crise, temos que estar juntos”, prometeu. “Foi uma eleição bonita, só tive 20 dias para fazer o trabalho, isso é um aviso para que as pessoas deem valor aos prefeitos”, completou.



A chapa do pessedista terá como primeiro vice-presidente Giuliano de Andrade Martinelli, prefeito de Jaguaquara; Antônio Carvalho da Silva Neto, de Araci (vice-presidente administrativo); Rogério dos Santos Costa, de Santo Estevão (1º secretário); Marcus Paulo Alcântara Bonfim, de Juazeiro (2º secretário); Marcos Aurélio dos Santos Cardoso, de Santana (1º tesoureiro); e José Henrique Silva Tigre, de Belo Campo (2º tesoureiro).



A do pedetista foi composta pelos gestores: Zito Barbosa, de Barreiras (vice-presidente institucional); Joaquim Berlamino Cardoso Neto, de Alagoinhas (vice-presidente administrativo); Edval Luz Silva, de Abaíra (1º secretário); Adriano Silva Lima, de Serrinha (2º secretário); Hipólito Rodrigues Silva Gomes, de São Gabriel (1º tesoureiro); e João Hebert Araújo da Silva, de Várzea Nova (2º tesoureiro).



Prestes a deixar o comando da União dos Municípios da Bahia (UPB), Maria Quitéria (PSB) garantiu que o governador Rui Costa (PT) sinalizou a possibilidade de lhe dar um cargo no governo. “O governador quer conversar comigo e eu vou ouvir a proposta dele. Se a proposta tiver a ver comigo, com a questão do municipalismo. Sobre 2018, provavelmente serei candidata, mas depende da construção partidária e se eu tiver oportunidade”, pontuou, e desconversou sobre os rumores de que poderia migrar para o PSD. “Não tive nenhuma conversa sobre mudança. Eu quero é um municipalismo forte, independente de partido A, B ou C”, resumiu.




A socialista disse ainda que o ideal era que não houvesse bate-chapa, e que Eures Ribeiro fosse candidato único. “Queria que tivesse unidade e não tivesse essa disputa. Queria que o nome de Eures, que foi escolhido por todo mundo, fosse o único candidato. Mas é da democracia, funciona assim mesmo. Lutei por essa casa, lutei para que os prefeitos tivessem autonomia. Queria muito que não tivesse esse bate-chapa hoje. Vi que todos eles entenderam que dentro da nossa unidade não tinha que ter bandeira”, ponderou.



Tribuna da Bahia


Últimas Notícias

Edições Anteriores

MARÇO-2020

O POPULAR