O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

30

EM SESSÃO NA CÂMARA, PAIS DE ALUNOS VOLTAM A COBRAR TRANSPORTE ESCOLAR PARA ZONA RURAL

Local

Quarta-Feira, 30 de Março de 2022



Durante sessão desta segunda-feira, (28), a representante da Comissão do Transporte Escolar, Valéria (mãe de aluno residente na Fazenda Pará) fez uso da tribuna livre, iniciando sua fala com um pertinente questionamento. “Estamos aqui para pedir socorro para que o direito de estudar de nossos filhos seja atendido conforme a lei. E a primeira coisa que queremos saber de vocês, homens e mulheres, do legislativo, que fazem, aprovam e fiscalizam o cumprimento das leis, é se há leis que merecem ser cumpridas e outras não. Porque a lei do direito à educação está sendo negada aos alunos de algumas comunidades em Guanambi?.” Disse a mãe de aluno.



Mais um capítulo da triste história em que os menos favorecidos lutam por seus direitos, e um silencio ensurdecedor toma conta de toda cidade. Mães de alunos da rede municipal de ensino residentes na zona rural do município e em bairros da periferia, participaram mais uma vez da sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Guanambi na busca por uma solução ou resposta sobre o transporte escolar após 44 dias do início do ano letivo.



Durante sessão, a representante da Comissão do Transporte Escolar, Valéria (mãe de aluno residente na Fazenda Pará) fez uso da tribuna livre, iniciando sua fala com um pertinente questionamento. “Estamos aqui para pedir socorro para que o direito de estudar de nossos filhos seja atendido conforme a lei. E a primeira coisa que queremos saber de vocês, homens e mulheres, do legislativo, que fazem, aprovam e fiscalizam o cumprimento das leis, é se há leis que merecem ser cumpridas e outras não. Porque a lei do direito à educação está sendo negada aos alunos de algumas comunidades em Guanambi?.” Disse a mãe de aluno.



Valéria relatou situações atualmente vividas por alunos da zona rural como “Como por exemplo os 32 alunos da Faz. Pará, os alunos da região de Mutans que já tem transporte mas que não pode transitar porque o ônibus não chega até o final da linha por conta das estradas; os alunos da região de morrinhos que estão vindo amontoados nos carros. Os alunos da região do baixio que o carro passa muito longe da sua rota. Os alunos da EJA dos baixos periféricos que não tem transporte pra chegar até a escola.”



Em outro momento a representante da comissão questiona as diversas desculpas apresentadas até o momento, considerando até a possibilidade de discriminação para com os moradores da zona rural. “Não querem aceitar que é discriminação e exclusão das crianças da zona rural, mas é o que então? Vontade de Deus que elas sofram, pois não merecem dignidade? Qual é a justificativa se há leis que garantem esse direito e verbas destinadas para isso? Qual é a desculpa ESFARRAPADA? A Maioria dos vereadores desta casa vivia criticando os transportes na gestão anterior, com razão! E AGORA colocaram a boca no saco? A culpa é da licitação, do dono dos transportes, da empresa, nunca da gestão? Por quê?? Não queremos o culpado, queremos a solução. “



A fala de Valéria foi bastante aplaudida por populares que acompanhavam a sessão presencialmente. Alguns vereadores também se colocaram à disposição para lutar por essa causa. Até o momento, a gestão municipal não se pronunciou sobre o relato feito pela mãe de aluno durante a sessão.


POR: JULIANA ALVES (MTBE – 6507)




 





Últimas Notícias

Edições Anteriores

JANEIRO

O POPULAR