O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

66

MAIORIA DOS BRASILEIROS É CONTRA DESCRIMINALIZAR DROGAS E LEGALIZAR ABORTO

Nacional

Domingo, 17 de Junho de 2018

Faltando cerca de quatro meses para a eleição, uma pesquisa do instituto Real Time Big Data e divulgada pela TV Record mostra que o perfil do brasileiro ainda é majoritariamente conservador.


Os números divulgados dão conta que 70% dos eleitores esperam que o próximo presidente não tente legalizar o aborto. Para 74% dos entrevistados, a legalização das drogas também não deveria acontecer.


Ao serem questionados sobre o casamento entre pessoas LGBT, 64% disseram que o próximo chefe do Poder Executivo não deveria trabalhar para que isso fosse permitido.


Apesar de toda a campanha em prol dessas bandeiras na mídia brasileira nos últimos anos, o coordenador da pesquisa Bruno Soller identifica que o brasileiro médio mantém as mesmas posições.


“Por mais que os jovens sejam menos conservadores do que os mais velhos nas questões como o aborto e a legalização da maconha, ainda assim é majoritário o conservadorismo entre eles também”, explica Soller.


O pesquisador entende que essas questões estão atreladas à fé do brasileiro. “Esses aspectos batem muito com a fé. O brasileiro é muito religioso. Quase todos, entre católicos e evangélicos, batem muito com esses índices sociais e são contrários ao aborto. Sobre a maconha, muitas mães são preocupadas com os filhos, por isso reprovam a liberação. Elas que puxam essa tendência para cima”, avalia.


Isso também fica evidenciado quando 89% dos entrevistados dizem que preferem um presidente que “acredite em Deus”.


Um outro dado levantado pela pesquisa foi a redução da maioridade penal para 16 anos.  A imensa maioria (92%) disse ser favorável a esta mudança.  “A crise de segurança que estamos vivendo no Brasil inteiro influencia essa decisão. Isso faz com que o brasileiro queira essa redução. Sempre aparece aquela questão de que a pessoa pode votar com 16 anos e não pode ser preso. Por isso, o brasileiro quer que endureça a redução penal. Um candidato que tiver um discurso brando de segurança pública, não tem muita chance de ser eleito”, defende Soller.


A pesquisa da Real Time, encomendada pela RecordTV, ouviu 2.000 pessoas e a margem de erro é de 3 pontos percentuais.


Com informações de R7





Últimas Notícias

Edições Anteriores

AGOSTO-2018

O POPULAR

Rua Aloisio Azevedo, n°260 - Bairro Villa Nova
(77) 3451-5116