O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

53

MINAS: SETE IDOSOS MORREM COM CORONAVÍRUS EM ASILO E ADMINISTRADORA É INDICIADA

COVID-19

Sábado, 27 de Junho de 2020

A administradora do asilo onde sete idosos morreram com coronavírus, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, foi indiciada pela Polícia Civil (PC) por homicídio culposo. Os óbitos aconteceram entre abril e maio, e as vítimas tinham entre 72 e 93 anos. O inquérito foi concluído na última sexta-feira (26) e será encaminhado à Justiça nos próximos dias.



De acordo com as investigações, as vítimas teriam sido infectadas por um profissional que atuava na casa de repouso. O asilo classificou a ação da PC como “injusta” e garantiu que a instituição adotou as medidas de prevenção da Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado neste sábado (27), Juiz de Fora tem 49 mortes causadas pela doença.



Em nota, a PC disse que "o administrador do asilo foi indiciado por homicídio culposo por manter no estabelecimento um cuidador de idosos que trabalhava em um hospital de referência para tratamento da Covid-19". 



"Admitir no local um cuidador de idoso que trabalhava num centro de referência para tratamento de covid demonstrou negligência no nosso entendimento, razão pela qual nós entendemos que houve uma responsabilidade criminal pela administração do centro geriátrico", disse o delegado responsável pelas investigações, Rodrigo Salomão, da 6ª Delegacia de Polícia Civil em Juiz de Fora. 



O que diz o asilo



A responsável legal pela instituição, Gleice Velozzo, discorda que a casa de repouso tenha sido negligente. “Nós tivemos que afastar diversos funcionários no início da pandemia porque eram diabéticos, hipertensos, obesos, grávidas. E isso deu um desfalque enorme na instituição. Em função disso, tivemos que fazer novas capacitações para suprir a necessidade desses funcionários. Quando acusam a instituição de negligência em função de um funcionário, que foi afastado com outros dois, de ter levado o vírus para a instituição, eu fico revoltada”, diz.



Ainda de acordo com a responsável pelo asilo, todas as medidas previstas por especialistas para a prevenção da Covid-19 foram adotadas pelo asilo. “O que estamos estudando nesses vários meses é que não há uma norma técnica que diz que temos que afastar funcionários que fazem acompanhamento de idosos. O que nós temos que fazer são procedimentos de conduta. Uso de EPI's, higienização. É uma coisa muito treinada dentro da instituição”, declara.





Últimas Notícias

Edições Anteriores

MARÇO-2020

O POPULAR