O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

30

DEPUTADA IVANA BASTOS APRESENTA PROJETO DECLARANDO A CHAPADA DIAMANTINA COMO PATRIMÔNIO NATURAL E CULTURAL DA BAHIA

Destaque

Quarta-Feira, 05 de Julho de 2023

Em uma iniciativa que visa preservar e valorizar a riqueza natural e cultural da região, a deputada estadual Ivana Bastos apresentou o Projeto de Lei nº24.963 /2023, que declara a Chapada Diamantina como Patrimônio Natural e Cultural do estado da Bahia.


A proposta busca declarar a região da Chapada Diamantina como Patrimônio Natural e Cultural da Bahia e sua aprovação por esta Casa demonstrará um cuidado especial com esta bela região que temos tanto orgulho de servir e representar nesta Assembleia,” afirmou a deputada.


O projeto visa registrar a Chapada Diamantina como Patrimônio Natural e Cultural da Bahia no livro próprio do Instituto de Patrimônio Histórico e Cultural do Estado da Bahia (IPAC-BA). “A Chapada Diamantina é um tesouro natural e cultural de valor inestimável, que merece ser preservado e reconhecido como patrimônio do estado da Bahia”, destaca a deputada.


Chapada Diamantina


A Chapada Diamantina é conhecida por sua beleza singular e abrange 24 municípios, ocupando uma área de 32.407,36 km2. Com uma densidade demográfica de apenas 11,48 hab/km2, a região possui uma população de aproximadamente 372.242 habitantes, representando 2,65% do total da população da Bahia, de acordo com o Censo Demográfico de 2010.


Ao longo de sua história, a formação econômica da Chapada Diamantina esteve intimamente ligada à exploração de seus recursos naturais. Destacam-se as atividades agrícolas, como a cafeicultura nos municípios de Barra da Estiva, Bonito, Ibicoara, Mucugê e Morro do Chapéu, além da produção de hortícolas irrigadas em Lençóis, Andaraí, Mucugê e Ibicoara. O turismo ecológico também desponta como uma importante atividade econômica, tendo os recursos naturais, como rios, cachoeiras, montanhas, grutas e clima frio, como seu principal atrativo. Embora a mineração esteja praticamente desativada, ainda ocorrem atividades de exploração de diamantes em Lençóis e Andaraí, diatomita em Mucugê e Ibicoara, e dolomito em Morro do Chapéu.


A formação cultural da Chapada Diamantina é fruto de diversas fontes, sendo os afrodescendentes, seus quilombos, e os portugueses as principais influências das tradições culturais dessa belíssima região. Lençóis, um dos municípios da Chapada, comemora neste ano o Cinquentenário do tombamento de seu conjunto arquitetônico e paisagístico pelo Iphan, em 1973. Situada em um anfiteatro natural na encosta oriental da Serra do Sincorá, a cidade possui um conjunto histórico que conserva suas características originais, estando inserida na área do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Com 570 imóveis protegidos pelo patrimônio, Lençóis retrata a época de auge econômico das vilas e cidades da Chapada no século XIX, quando foi a maior produtora mundial de diamantes e a terceira cidade mais importante da Bahia.


 





Últimas Notícias

Edições Anteriores

JANEIRO

O POPULAR