O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

40

ELEIÇÕES 2018: VELHOS CONHECIDOS DA POLÍTICA PODEM NÃO SER ELEITOS, INDICAM PESQUISAS

ELEIÇÕES- 2018

Sábado, 06 de Outubro de 2018


Embora especialistas projetem uma baixa renovação na bancada do Congresso Nacional, as urnas podem revelar surpresas para velhos conhecidos da política brasileira. Alguns figurões, entre eles os senadores Romero Jucá (MDB) e Jorge Viana (PT), correm o risco de ficarem de fora do parlamento a partir de 2019.



Uma das principais lideranças políticas do país, Jucá, que tenta o quarto mandato ao Senado por Roraima, pode não se reeleger. Em pesquisa divulgada pelo Ibope na sexta-feira (5), ele trava disputa acirrada pela reeleição com outros três candidatos. Com 17% das intenções de voto, está empatado com Mecias de Jesus (PRB) e vem logo atrás (em empate técnico) de Angela Portela (PTB), que tem 18%, e Chico Rodrigues (DEM), com 20%. Os quatro brigam por duas vagas.



Jucá tem vida longa na política. Em 1988, foi nomeado pelo então presidente José Sarney governador do Território Federal de Roraima. Ocupou o Ministério da Previdência, em 2005, no governo de Lula, e o Ministério do Planejamento, em 2016, na gestão de Michel Temer. Após ser denunciado no âmbito da operação Lava Jato, pediu exoneração e virou líder do governo no Senado.



Uma das principais lideranças do Partido dos Trabalhadores, Jorge Viana também está na corda bamba e pode ficar fora do Senado a partir de 2019. O petista aparece em terceiro lugar, com 18%, na pesquisa de intenções de voto para o Senado no Acre, divulgada pelo Ibope na sexta-feira (5). Ele está atrás de Petecão (PSD), que lidera 33%, e Márcio Bittar (MDB), com 24%.



Engenheiro florestal ligado ao ambientalista Chico Mendes, Jorge Viana foi para a política e tornou-se prefeito de Rio Branco, entre 2003 e 2007, governador do Acre, entre 1999 e 2007. Em 2011, assumiu uma cadeira no Senado. Investigado na Lava Jato, acabou tendo seu nome retirado da lista de suspeitos por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).



Outros nomes



Além de Jucá e Viana, outros políticos com destaque no cenário nacional também podem ficar de fora do Congresso Nacional. Ex-ministros do governo Temer, os deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB), que concorrem ao Senado por Pernambuco, também correm o risco de não se elegerem.



Humberto Costa, do PT, e Jarbas Vasconcelos, do MDB, lideram a disputa pelo Senado com 33% das intenções de voto cada um, segundo o Ibope. Mendonça Filho é o terceiro colocado com 20%, enquanto Bruno Araújo está em quinto com 9% da preferência do eleitorado pernambucano.



Uma das principais liderança no PT no Congresso, o senador Lindbergh Farias pode não ser reeleito. O petista é o terceiro colocado na briga por uma das duas cadeiras no Senado pelo Rio de Janeiro, com 22% da intenção de voto do Ibope. Ele está atrás de César Maia (DEM) e Flávio Bolsonaro (PSL), com 27% e 26%, respectivamente.



OGLOBO.COM


Últimas Notícias

Edições Anteriores

OUT/ 2018

O POPULAR

Rua Aloisio Azevedo, n°260 - Bairro Villa Nova
(77) 3451-5116