O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

43

EXERCÍCIOS FÍSICOS IMPEDEM AVANÇO DO ALZHEIMER

Saúde

Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019

Pesquisadores da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) concluíram que o hormônio irisina, produzido durante atividades físicas regulares, pode reduzir as chances do desenvolvimento do Alzheimer. A doença neurodegenerativa atinge 35 milhões de pessoas no mundo e é  causada pela morte progressiva de células do cérebro, prejudicando funções como memória, atenção, orientação e linguagem.



Antes, o que se sabia era que a irisina atuava na queima de gordura. Testes em camundongos revelaram que o hormônio também é produzido pelo cérebro e que uma rotina de exercícios pode ajudar até a recuperar as lembranças que já estavam perdidas.



“Vimos que pacientes com Alzheimer têm baixíssimo nível de irisina no cérebro. Então colocamos os camundongos em uma rotina de natação cinco vezes por semana, durante cinco semanas. Daí, notamos que eles recuperavam a memória”, conta o neurocientista e professor do Instituto de Bioquímica da UFRJ Mychael Vinícius Lourenço.



O estudo foi publicado na revista “Nature Medicine”. O próximo passo é fazer testes em humanos e desenvolver um medicamento que previna e cure o Alzheimer.



 



Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE



 





METRO JORNAL


Últimas Notícias

Edições Anteriores

JUNHO-2019

O POPULAR

Rua Aloisio Azevedo, n°260 - Bairro Villa Nova
(77) 3451-5116