O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

41

INFARTO JÁ MATOU 268 MIL PESSOAS SÓ ESTE ANO NO BRASIL

Saúde

Domingo, 08 de Setembro de 2019

Por: Poliana Antunes-  TRIBUNA DA BAHIA


A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), criou o ‘cardiômetro’, um indicador do número de mortes por doenças cardiovasculares no País. De acordo com o órgão, as doenças dessa natureza, além de afecções do coração e da circulação, representam a principal causa de mortes no Brasil, sendo que, de janeiro até setembro deste ano, já registraram 268.817 óbitos. Essas doenças são responsáveis por mais de 30% das mortes registrados. São mais de mil por dia, cerca de 43 por hora. A morte precoce do filho do jogado Cafu, com 29 anos, levanta o alerta para a questão.  


A SBC estima,ainda, que ao final deste ano, quase 400 mil cidadãos brasileiros morrerão por doenças do coração e da circulação. Visto que no ano passado foram 383.961 óbitos. “Muitas dessas mortes poderiam ser evitadas ou postergadas com cuidados preventivos e medidas terapêuticas. O alerta, a prevenção e o tratamento adequado dos fatores de risco e das doenças cardiovasculares podem reverter essa grave situação”, ressalta opresidente da SBC Marcus Bolívar Malachias.


Ele explica que, um ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue que leva ao miocárdio (músculo cardíaco) é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra. Esse tipo de infarto é chamado de miocárdio.


“Também chamado de infarto agudo do miocárdio ou ataque cardíaco, o infarto pode ser fatal. Com tratamento adequado, é possível evitar danos significativos no músculo cardíaco e isso é primordial para que o paciente possa viver muitos anos sentindo-se bem. Por isso, é crucial chamar a emergência ou correr para o hospital nos primeiros sinais do problema”, finaliza o médico.


CAUSA 


De acordo com especialistas, o infarto ocorre quando uma ou mais artérias que levam oxigênio ao coração (chamadas artérias coronárias) são obstruídas abruptamente por um coágulo de sangue formado em cima de uma placa de gordura (ateroma) existente na parede interna da artéria.


Os fatores de risco mais comuns de infarto incluem: Idade - homens acima dos 45 anos e mulheres com 55 anos ou mais tem maior propensão ao infarto. O tabagismo,hipertensão,colesterol elevado, diabetes, histórico familiar de infarto, sedentarismo, obesidade, estresse, alcoolismo, uso de drogas ilegais estimulantes, como cocaína, entre outros.


SINTOMAS


A dor do infarto pode ser típica ou atípica. A típica tem como características ser no meio do peito, em aperto, espalhando para o braço esquerdo, acompanhada de sudorese, náusea e palidez cutânea. Casos de dor atípica podem ser mais difíceis de caracterizar. Em geral se diz que a dor do infarto pode se alojar em qualquer local entre o lábio inferior e a cicatriz umbilical. 


Outros sintomas podem ocorrer com o paciente de infarto como: vômitos, suor frio, fraqueza Intensa, palpitações, falta de ar, sensação de ansiedade, fadiga, sonolência, desmaio, tontura ou vertigem.Nem todas as pessoas que têm um infarto sofrem os mesmos sintomas ou os mesmos danos ao coração. Muitos infartos não são graves nem dramáticos, podendo não apresentar sintomas ou sinais pouco específicos, como dor no queixo.





Últimas Notícias

Edições Anteriores

OUTUBRO-2019

O POPULAR

Rua Aloisio Azevedo, n°260 - Bairro Villa Nova
(77) 3451-5116