O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

42

MOTOBOYS SE ARRISCAM NAS RUAS DE GUANAMBI

Local

Quarta-Feira, 25 de Setembro de 2019


Com a vinda dos aplicativos de entregas na cidade, tem aumentado bastante o número de motoboys nas ruas e avenidas de Guanambi. Não importa a hora, manhã, tarde ou noite, eles ignoram o perigo e "voam" pelas ruas da cidade para fazerem a entrega o mais rápido possível.  Embora pareça uma palavra americana, o termo “motoboy” é de origem brasileira e é usado para definir os profissionais que trabalham fazendo a entrega ou transporte com motocicletas. Em Guanambi,  eles estão por toda parte, principalmente à noite e nos finais de semana e arriscam-se entre carros, ônibus e caminhões.  Os motoboys, também chamados de office boys, ficaram conhecidos por serem sinônimo de agilidade no trânsito das grandes metrópoles. Por conseguirem driblar o tráfego caótico, os profissionais enfrentam um cotidiano estressante, agitado e perigoso, mas o que muita gente não sabe é que aqueles que acabaram se tornando profissionais essenciais no dia a dia da população, também são constantemente marginalizados, constrangidos e alvos de acidentes de trânsito. Dentre os maiores riscos enfrentados pelos profissionais estão a insegurança e a marginalização da atividade por parte das autoridades e dos próprios usuários. O motoboy Antônio Teixeira, que trabalha há 12 anos atendendo os moradores de toda a cidade, fala que escolheu a ocupação por acreditar que seria um novo segmento de transporte, mas acabou se decepcionando com a categoria e com os riscos da rua.  “No início, eu apostei todas as fichas no mototáxi, por ser uma profissão nova que eu acreditava que ia ser lapidada. Como as corridas diminuíram muito eu migrei para trabalhar com entregas de comida. No começo foi muito bom, mas hoje, com a vinda dos aplicativos, aumentou e muito a concorrência e preciso trabalhar mais e mais rápido para conseguir um bom salário”, afirmou o jovem entregador. Trabalhando sem direitos trabalhistas e sem nenhuma garantias eles se arriscam em altas velocidades para fazer a entrega mais rápido possível. Segundo um jovem que trabalha como entregador de pizzas “a gente tem muita pressão no  trabalho”. Segundo ele essa “pressão” vem dos empresários ou de quem vai receber a entrega, o que pode levar o profissional a adotar posturas perigosas no trânsito. 


 


O POPULAR CLASSIFICADOS


Últimas Notícias

Edições Anteriores

SETEMBRO- 2020

O POPULAR