O que você está procurando?

Todos os anúncios

Total de Ofertas

42

NÚMERO DE CASAMENTOS CAI 62% NA BAHIA DURANTE PANDEMIA

Família

Sábado, 24 de Outubro de 2020

FONTE:   TRIBUNA DA BAHIA -25-10-2020


A pandemia do novo coronavírus tem afetado o mundo, e quem ia se casar não foi poupado. Dessa forma, muitos casais precisaram se reinventar, encontrando alternativas para manter a celebração para o dia marcado. Na Bahia, dados da Central Nacional de Informações do Registro Civil (CRC Nacional) registraram em setembro 3.391 casamentos, havendo um crescimento de 122% em relação ao mês de abril, quando foram realizados 1.527 casamentos. Contudo, ainda é um número 62% menor que o registrado no mesmo mês do ano passado, quando houve 4.028 celebrações.


De acordo com a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado da Bahia (Arpen/BA), os Cartórios de Registro Civil tomaram diversas ações para proteger a população nesse período de pandemia do coronavírus. O órgão lembra que foram determinadas medidas para espaçamento entre as cerimônias ao longo do dia.


Teve, ainda, permissão de entrada apenas do casal e de duas testemunhas no Cartório para a realização do casamento, sem presença de convidados; uso obrigatório de máscaras por todos presentes no local; disponibilização de álcool em gel e pias para lavagem de mãos; uso de canetas próprias para a assinatura do registro de casamento, sem compartilhamento do objeto; e distância mínima de um metro entre os envolvidos na cerimônia.


Ainda segundo a Arpen/BA, a criatividade também teve espaço importante neste momento excepcional. Iniciativas como a realização de casamentos em sistema conhecido como “drive-thru” emergiram por todo o País, proporcionando a realização do sonho do matrimônio, mas com a mínima interação física, sem que o casal saia de dentro do carro.


Em alguns estados também foram editadas normas que autorizaram o casamento por videoconferência, permitindo que a celebração aconteça sem a presença dos noivos no Cartório. São eles: Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.


SETOR


Os profissionais do mercado enfrentam o desafio de gerir equipes e clientes neste momento de crise, mantendo os olhos no futuro e não cruzando os braços, porque o sonho não pode ser cancelado. É o que diz o mestre de cerimônia, Valter Andrade. “Não sendo possível a realização do casamento, o conselho é adiar. E o que não conseguimos celebrar hoje, festejaremos amanhã, com mais e energia e ainda maior intensidade, com muito mais motivos para comemora”, frisou.


Segundo ele, para o lado dos noivos, e o nível emocional, o impacto foi brutal. “Tanto trabalho e dedicação a pormenores, tantos planos e sonhos idealizados, o vestido de noiva já pendurado e de repente… é preciso adiar o tão esperado dia feliz”, disse.


O mestre de cerimônia conta que um dos seus clientes, fez uma viagem por vários países para substituir a festa. “Porque o importante é estarem juntos. O importante é o amor, que não se adia, nem se cancela. E a sua festa, com todos os entes queridos, será celebrada com tudo a que eles têm direito: com muitos abraços, afetos, beijos, sorrisos e lágrimas… de felicidade, em outro momento, claro”.





Últimas Notícias

Edições Anteriores

NOVEMBRO-2020

O POPULAR